Dicas de Casa

Riscos do desmatamento

Riscos do desmatamento

 

O que é o desmatamento?

O desmatamento é a derrubada, destruição ou remoção de árvores através de meios deliberados, naturais ou acidentais. Pode ocorrer em qualquer área densamente povoada por árvores e outras plantas.

A perda de árvores e outras vegetações pode causar mudanças climáticas, desertificação, erosão do solo, menos culturas, inundações, aumento de gases de efeito estufa na atmosfera e uma série de problemas para os povos indígenas.

O desmatamento ocorre por uma série de razões, incluindo: agricultura, principalmente gado devido à sua rápida reviravolta; e extração de madeira, para materiais e desenvolvimento. Isso vem acontecendo há milhares de anos, desde que o homem começou a converter-se de caçador-coletor em sociedades baseadas na agricultura, e exigiu trechos maiores e desimpedidos de terra para acomodar o gado, as colheitas e a moradia. Foi somente após o início da era moderna que se tornou uma epidemia.

Riscos do desmatamento

Perda de habitat

Um dos efeitos mais perigosos e perturbadores do desmatamento é a perda de espécies animais e vegetais devido à perda de habitat; não apenas perdemos aqueles que conhecemos, mas também aqueles que são desconhecidos, potencialmente uma perda ainda maior.

As árvores da floresta que fornecem abrigo para algumas espécies também fornecem o dossel que regula a temperatura, uma necessidade para muitas outras. Sua remoção pelo desmatamento permitiria uma variação de temperatura mais drástica do dia para a noite, muito parecida com um deserto, o que poderia ser fatal para os habitantes atuais.

Gases de Efeito Estufa Aumentados

Além da perda de habitat, a falta de árvores também permite que uma quantidade maior de gases de efeito estufa seja liberada na atmosfera. Atualmente, as florestas tropicais da América do Sul são responsáveis por 20% do oxigênio da Terra e estão desaparecendo a uma taxa de 4 hectares por década. Se essas taxas não forem interrompidas e revertidas, as consequências se tornarão ainda mais graves.

Água na atmosfera

As árvores também ajudam a controlar o nível de água na atmosfera ajudando a regular o ciclo da água. Com menos árvores, devido ao desmatamento, há menos água no ar a ser devolvida ao solo. Por sua vez, isso causa um solo mais seco e a incapacidade de cultivar, uma virada irônica quando considerada contra o fato de que 80% do desmatamento vem da agricultura de pequena escala e pecuária.

Erosão do solo e inundações

Outros efeitos do desmatamento incluem a erosão do solo e inundações costeiras. Além de seus papéis mencionados anteriormente, as árvores também funcionam para reter água e solo superficial, o que fornece os nutrientes ricos para sustentar a vida da floresta adicional.

Sem as raízes, o solo erode, fazendo com que os agricultores se movam e perpetuem o ciclo. A terra estéril que é deixada para trás na esteira dessas práticas agrícolas insustentáveis é então mais suscetível a inundações, especificamente nas regiões costeiras.

Cuidados na atividade madeireira

A madeira sempre foi um dos materiais mais utilizados pelas populações, com as mais diversas finalidades. De pequenos objetos decorativos até usos essenciais na construção de ferramentas e na estrutura de casas e edifícios, a madeira teve e tem seu uso como um dos pilares do desenvolvimento humano.

Uma das principais razões que motivam esse contexto é o fato de que a madeira é um dos recursos naturais de mais simples extração. Basta que existam árvores. Mas nessa razão jaz o principal problema relacionado à atividade madeireira.

Durante séculos a exploração de madeira se deu de maneira indiscriminada, sem maiores preocupações ambientais. Uma rápida checada em um mapa dos biomas brasileiros que remontam a vegetação no território nacional antes da chegada dos europeus é o suficiente para perceber os impactos ambientais da exploração vegetal no país. A maior parte da costa era coberta pela mata atlântica, que hoje tem menos de 7% de sua extensão original.

Com o avanço científico e cartográfico foi se tornando cada vez mais perceptível que a exploração desenfreada de madeira causava impactos ambientais graves e que atividade madeireira precisava de restrições e de responsabilidade na forma como conseguia sua matéria prima.

É importante que a fiscalização dessa responsabilidade ambiental não fique apenas sob encargo das autoridades públicas, mas também seja um papel de quem consome os produtos oferecidos pela indústria madeireira. Sempre que for necessário fazer uso desse material para alguma finalidade, procure por uma empresa que ofereça um serviço que tenha total conhecimento da procedência do material utilizado.

Esse é o caso da Portas de Madeira. Referência no trabalho com madeiras em Belo Horizonte e região, com mais de 60 anos de experiência, a Portas de Madeira sempre se preocupou em oferecer mais que apenas materiais de qualidade, mas em se certificar de sua procedência e sua responsabilidade ambiental.

Além disso, a Portas de Madeira trabalha com madeira de reflorestamento e outras estratégias que buscam preservar a vegetação nativa e sua importância para o ambiente.